Roberto Piva

Pornosamba para Marquês de samba

0 Love this post.0

esta homenagem coincide com a deterioração da Bastilha Sul-Americana minada pela crise de corações & balagandãs econõmicos onde se mata de tédio o poeta e de fome o camponês & sobre os pés femininos se calça a bota de chumbo de várias cores gamadas com Hitlers de plantão em cada esquina recoberta de saúvas e amores escancarados como túmulos onde tuas coxas Marquês, servem de amparo delicado ao garoto que chupa teu pau enquanto uma mulher ruiva te cavalga Asssim, anotemos o nome da vítima-orgasmo-blasfêmia antes que as araras entrem na orgia com seus estimulantes bicos recurvos & um estratagema de cipós afogue os sóis da desolação quotidiana em nível de Paraíso A noite é nosssa Cidadão Marquês, com esporas de gelatina pastéis de esperma & vinhos raros onde saberemos localizar o tremor a sarabanda de cometas o suspiro da carne.

Relacionado

A Catedral da desordem

A nossa batalha foi iniciada por Nero e se inspira nas palavras moribundas: ” Como são lindos os olhos deste idiota”. Só a desordem nos une. Ceticamente, Barbaramente, Sexualmente. A nossa Catedral está impregnada do grande espetáculo do Desastre. Nós nos manifestamos contra a aurora […]

Love this post.0

mestre Murilo Mendes tua poesia são

os sapatos de abóboras que eu calço nestes dias de verão. negócio de bruxas. o sol caía na marmita do adolescente da lavanderia. você veria isto com seu olhar silvestre. um murro bem dado no vitral que eu mais adoro.

Love this post.0

Ganimedes 76

Teu sorriso olhinhos como margaridas negras meu amor navegando na tarde batidas de pêssego refletindo em teus olhinhos de fuligem cabelos ouriçados com um pequeno deus de um salão rococó força de um corpo frágil com âncoras gostei de você eu também amanhã então às […]

Love this post.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *