Roberto Piva

A Vida me Carrega no Ar Como um Gigantesco Abutre

0 Love this post.0

A verdade dos deuses
carnais com nós & lânguidos
não provém do nada
mas do desejo trovejante do coração
partido pelo amor
em sua disparada pelo rosto de um
adolescente
com sua fúria delicada
cruzo avenida insones & corroídas
de chuva
minha mão alcança minha dor
presente
& me preparo para um dia duro
amargo & pegajoso
a tarde desaba seu azul sobre
os telhados do mundo
você não veio ao nosso encontro & e eu
morro um pouco & me encontro só
numa cidade de muros
você talvez não saiba do ritual
do amor com uma fonte
a água que corre não correrá
jamais a mesma até o poente
minha dor é um anjo ferido
de morte
você um pequeno deus verde
& rigoroso
horários de morte cidades cemitérios
a morte é a ordem do dia
a noite vem raptar o que
sobra de um soluço

Relacionado

mestre Murilo Mendes tua poesia são

os sapatos de abóboras que eu calço nestes dias de verão. negócio de bruxas. o sol caía na marmita do adolescente da lavanderia. você veria isto com seu olhar silvestre. um murro bem dado no vitral que eu mais adoro.

Love this post.0

Pornosamba para Marquês de samba

esta homenagem coincide com a deterioração da Bastilha Sul-Americana minada pela crise de corações & balagandãs econõmicos onde se mata de tédio o poeta e de fome o camponês & sobre os pés femininos se calça a bota de chumbo de várias cores gamadas com […]

Love this post.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *