Claúdio Willer

Vulcão (fragmento)

0 Love this post.0
Vulcao

II

O grande círculo aproxima-se
e aí você não entenderá mais nada
sobrarão algumas perguntas para serem feitas
um certo desequilíbrio

verde verde verde
outro tempo
aproximadamente ontem/agora
fábulasexorcismo
antemanhã
fantasma de bronze
cantos perpétuos
sobrenadando a madrugada
então ninguém conseguirá entender mais nada
uma sortida temerária
libélulas
traços sem destino na curva dos dentes

Relacionado

Ruínas

Sobreviveremos (Ruínas Romanas)

Quantos poetas já não estiveram aqui quantos já não escreveram sobre a ofuscante aniquilação diante desses dramáticos perfis minerais quase natureza reduzidos a não mais que montanha tão perto da pedra original barro anterior à forma fronteira da mão que trabalha, do vento, da água […]

Love this post.0

Poemas para ler em voz alta

1 EROS viajantes inertes imersos no silêncio dessas horas quando o tempo não é mais tempo porém lassidão e nossos corpos arquejantes construções envoltas em nudez testemunhada apenas pelos objetos da casa, os quadros na parede, os pesados móveis, os livros e suas lombadas, vasos […]

Love this post.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *