wBastos

Cozido e não assado

0 Love this post.0

Muita gente falou do incêndio da cadopô*, mas quase ninguém sabe ao certo o que aconteceu.

A Mirinha que estava no portugues tomando uma vitamina ouviu as sirenes e perguntou curiosa:
” Que que estais a acontecer aí ô meu.”
O seu Mane respondeu:
” Não é a nada não, é só a sua casa que está pegando fogo.”

A Mônica gata destas de desencaminhar qualquer cristão ligou para a cadopô na hora e falou com o Bento. Ele dizia:
-O fogo ainda não chegou no quinto, pode sussussussegar.
O Bento, sujeito estrambelhado desligou o telefone e começou a quebrar umas pílulas, fazia um pózinho e depois dava para as crianças na rua. E o fogo desenvolvendo-se.

Todo mundo ou viu ou ouviu falar do incêndio. Mas sabem como começou o fogo. É o seguinte: No apartamento das bichas tinha um forninho elétrico e uma delas deixou uma panela no fogo e foi atender o telefone. O lance é que estas bichas adoravam ficar no telefone, e numa destas estava feita toda pirofagia.

Original mesmo foi o Taturana que se jogou dentro da caixa d’água e disse:
-Eu vou morrer mas vou morrer cozido e não assado.


*cadopô – corruptela para Casa do Politécnico, antiga casa de estudantes da Universidade de São Paulo, localizada no centro da cidade. (N. do ed.)

Relacionado

Um intruso muito estranho

Altas horas da madrugada, a garoa estreita batia firme quando aquele maluco surgiu no meu destino. É foda quando se é pego pelo simples detalhe. Estava no ronco, quebrado ia levantar às cinco para dar aulas. E bateram lá na porta. Abri. -É você que […]

Love this post.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *