Márcio Coutinho

Ossos novos em corpo esquálido

0 Love this post.0
Visions onf Cody

Provavelmente nunca mais verei
a moenda de meus dias,
com a vontade de meus olhos.
Talvez por ter no dorso
as dívidas de um mundo chorando,
ou por mimar demais
a complexidade da vida.
Por isso o que trago
é a gasta escova de dentes,
arrobas de caminhos
e sentado aos trilhos
um vagão de carga cheio de crimes.
Próximo aos ossos
como banco de passageiro
o acontecer do tempo,
a esconder por trás das costas
um menino arrogante
e sua velha bicicleta de pneus furados.
E ao realmente eu
já não sei se importa
o passado a me comer vivo,
as “pessoas boas em farrapos
(dando o melhor de si pela vida),
o bem e o satisfatório,
Lenon ou Lênin.
Agora que já conheço a verdade sobre mim,
e meu demônio de vergonhas ociosas
apenas mendigo um confortável apetite
de morrer com meu próprio sorriso no rosto.

Relacionado

Casamento

marcio-elementos.html

Márcio Coutinho – Subcultura.net Márcio Coutinho Elementos E deram a falar comigo em elegância franzida, as dúvidas e a surpresa ocasional das hipóteses. Como se assim soubessem-me tolerâncias ou o desejo provinciano de minhas páginas internas. Nelas, sou paternidade a linhas tortas talvez saídas de […]

Love this post.0
Mexico

marcio-gotham.html

Márcio Coutinho – Subcultura.net Márcio Coutinho No céu alaranjado de Gotham City “As leis bloqueiam o louco que bloqueia as leis”.Afonso Henriques Neto Hospedar a dúvida aos sonhos tortos e, ao nu da alma, a cândida curiosidade que tinha. Deram-lhe então, a sentença para ser […]

Love this post.0

Assimetria de traços pessoais

Eu que era parte e hoje sou forma encontrada, articulo vida e um poema ou dois frente à azáfama do cotidiano. E agraciado que fui com a pena e a espada, e índice de inteligência acima de 90, compreendo os porquês em neon, as lástimas […]

Love this post.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *