No universo da cultura o centro está em toda a parte

No universo da cultura o centro está em toda a parte

Senhouras e Senhoures

Eu, eu mesmo, RG n. 131313/13; CPF n. 66663; reservista sem categoria n. 01/04/1964; PIS n. 31/2-31/2-31/2; cartão de crédito visa(do) n. 00000/0 dígito 0; conta corrente interditada e avidamente procurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito das seguintes unidaes da federação: MT,RR,AP,TO,AC,PI,GO,MS,RO e em outras centenas de freguesias dos alrededores, venho atraves deste prestigioso catardiforme veículo de comunicação anunciar o seguinte:
{[(“-…Ganhei o projeto Na(sente?) categoria ficção com o trabalho A noite dos Cristais…-)]}

E daí? Daí nada.

Entre salamaleques e frufrus tirei fotos, fiz discursos, recebi tapinhas nas costas, acenos, palmas, sorrisos e cochichos. Tudo muito bonito, muito lindo…mas…nada! Nada mesmo!

Fui oas Promoteurs de eventos: As editoras não investem em novas literagens; só nas revistas do animal. A edusp – e – ditora da Usp – não patrocina escrivinhação nem garatujas acadêmicas.

Exasperado e confiante fui aos mestres. Unanimidade. Subscrevem: Elisa Guimarães; Maria de La Concepcion Piñero Val Verde; Mary del Priore e Wilson do Nascimento Barbosa. Wilma de K.B> Souza; Fernando A. A. Mourão e Hudinilson Urbano. Também Samuel Oksman (In memorian); Pierre Katumbi Verger Ojuoba (In memorian); Alfredo e Oswaldo de Camargo. Ainda outros: Regina Campos; Heitor Megale; Ataliba de Castilho; Kabenguele Munanga e a professora Sefa Maria Cecília, Abdala Jr.; Tokiko; José Aderal; Beth Brait e Eduardo Navarro, professor deTupi.

Entrentanto contudo todavia, se a opinião dessa plêiade pouco ou nada significa, fechemos a Universidade, vamos para casa e o último apague a luz.

Vox Populi Vox Dei: Fui à luta. Imprimí por conta própria e risco uma primeira edição de 500 exemplares e partí em busca de leitores . Digeriram: carpinteiros, carteiros, serralheiros e porteiros. Cozinheiros, coveiros e biscateiros. Balconistas, recepcinistas e diaristas. Vendedoras de quitutes, costureiras e parteiras…Não esmorecí. Preparem-se ho obtusos editores, chrem os não contemplados, tremam oh pobres mortais, pasmem burrocratas, pois ora tenho um coringa na manga, o derradeiro grito, estertor, arranco inhumano que é..é..a carta recebida da maior autoridade da maior Universidade do Brasil e quiçá d’América; chancelada, carimbada, documentada, arquivada e rubricada pelo Digníssimo Doctor Rector Honoris Causa F. F. de M.; o próprio, que diz:

“São Paulo, 25 de outubro de 1995.
Prezado Aluno Aceite meus efusivos cumprimentos por sua justa premiação na 5 ed. do Projeto Nascente, criado pela Universidade de São Paulo em parceria com a Editora Abril.
Na busca por novos talentos nesta nossa Universidade, o seu foi um dos que demonstraram maior potencial. Parabéns!
Atenciosamente.
Flávio Fava de Moraes, Reitor”

Assim sendo pois então, se a palavra desse bastião da cultura nacional não vale nada, então fechemos a USP, vamos para casa e o último apague a luz. E tenho dito. (aplausos).

Assina: Associação dos Ilustríssimos Escritores Desconhecidos, ou o Grupo dos Sujos.

* A frase “No universo da cultura o centro está em toda a parte” está estampada na praça do relógio, o símbolo da Universidade de São Paulo. O texto do Luís foi escrito em 1996, quando o autor buscava um editor para o seu livro. Depois de vender mais de 2500 exemplares editados por conta própria, Luís conseguiu um editor e o livro foi para as livrarias em 1999 pela Editora 34. (N. do E.)

Também pode querer ver isto …

Postar Comentário

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *