Carl Solomon – o Dadaísta do Bronx

Carl Solomon – o Dadaísta do Bronx

de De repente, acidentes
L&PM editores.

o “dadaísta do bronx”, o “poeta metálico”, o “poeta extinto”: esse é carl solomon, para quem o longo e profético uivo, de allen ginsberg, foi inteiramente dedicado. mas solomon não é apenas um nome numa dedicatória antológica – ele também escreve. e como! poeta em migalhas, cronista do absurdo, contista fragmentário, carl solomon tem se dedicado ultimamente a empregos não-iiterários (vendedor, mensageiro). os textos destes seus dois primeiros e únicos livros, mishaps, perhaps e more mishaps, editados por mary beach em 1966 e 1968 respectivamente, nos oferecem uma visão intensa e singular do outro lado, sem deus nem natureza. espécie de artaud com um riso michauxniano no canto da boca, solomon se diferencia dos outros beats por ser escritor não-místico e demasiado urbano. aqui o leitor encontrará indignados libelos contra a psiquiatria policialesca e repressiva dos asilos e hospícios, ensaios sobre artaud, van gogh, baudelaire e outros visionários, flashes da vida beat pelos becos, ruelas e apartamentos encardidos de nova iorque. um livro ousado, digno e arrebatador (l&pm editores)

Também pode querer ver isto …

Postar Comentário

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *